13/04/09

O mundo da nhanha

"World of Goo" entra na lista dos jogos mais viciantes que alguma vez joguei.
O objectivo é fazer com que um determinado número de bolas de matéria viscosa seja sugado por um tubo, que se encontra num determinado local. Desde o ponto de partida onde se encontra a matéria viscosa até ao objectivo, cabe ao jogador construir estruturas com as bolas, sendo que existem varias espécies das mesmas com características e funções diferentes. O conceito não é novo, mas são propostos desafios tão satisfatórios, e é apresentado de forma tão polida e agradável que se tem tornado um sucesso, contando com um grupo de fãs a crescer exponencialmente.
Isto tudo é ainda mais fantástico, quando se trata de um indie game, um videojogo caseiro produzido por um par de indivíduos sem qualquer contracto.



Depois, para além de tudo isto, eis um exemplo do que acompanha horas e horas de jogo:



PS: No post anterior referia-me aos trailers anteriores, não os filmes.

1 comentário:

Bi disse...

O título do post é apelativo.

Não quis deixar de dizer um hello. Mas acabei por não o ler. Jogos e eu= boring