14/06/09

"Religulous"

Bill Maher, desde os seus princípios em stand-up que questionou e parodiou a religião. Numa breve nota sobre o tema, partilho do cepticismo deste senhor. Por esse facto, "Religulous" foi o filme mais satisfatório que ví nos últimos tempos, dada a quantidade de questões levantadas de que eu tão profundamente partilho.
O género asemelha-se a Borat (o realizador é o mesmo), apesar da personagem não ser fictícia e as coisas serem tratadas com algum nível de seriedade, o que lhe confere ainda mais impacto. Bill Maher lança-se em entrevistas com as mais variadas personagens ligadas com várias religiões, desde oradores a meros practicantes, e é impressionante como quase não se vê durante o filme inteiro um mínimo de coerência nas argumentações apresentadas pelos inquiridos. Acredito que pela minha imparcialidade não esteja a ver algumas falácias nas questões colocadas, mas é além de extremamente engraçado (dos raros filmes que me fizeram soltar gargalhadas involuntarias), pretinente e marcante, mesmo quando a realidade não é tão chocante quanto isso.
Aconselho a cépticos, ateus, não praticantes ou fieis praticantes e crentes. Acho que é um passo em frente no que toca a compreender o que rege as mentes dirigidas por um ou mais deuses, mesmo que uma certa percentagem de "Religulous" possa ser descartada segundo certos princípios.

1 comentário:

Daniel disse...

Bem, alguém por aqui ficou com demasiado tempo livre de repente, estou a ver!