01/04/10

Star Wars: In Concert

Tive a chance de, no dia 22 de Março, ir ver como Portugal recebeu o primeiro de dois dias do evento que reúne o mundo da saga Star Wars, e o transpõe num misto audiovisual, brindado ainda com adereços e outros galores para os fãs numa exposição agregada. Eis no que resultou:

video

Estando a componente informativa entregue ao vídeo acima exposto, guardo um breve paragrafo a uma apreciação pessoal.
Tirando a pratos limpos que o overall da experiência foi positivo, e que apoio o esforcinho para continuar a trazer coisas destas a Portugal, começo por dizer que saí de lá com uma pequena comichão. O show está construído para que a música de John Williams, a banda sonora da saga, seja a estrela da noite, e a par com ela vem imagens dos filmes associadas aos temas a ser tocados, tudo composto e atado pela narrativa continua por ordem cronológica da ficção (do episódio um ao seis, portanto), brindada com a participação de Anthony Daniels, a única presença em palco além do maestro e orquestra.
A verdade é que reduzir um total de seis filmes a duas horas é obra, e é nisto que pode ter saído deficiente, a experiência. Não consegui evitar a sensação de que tinha acabado de ver um trailer gigante para o franchise, e honestamente ultrapassa-me em que é que poderia ter sido diferente. Apesar da exibição musical fantástica, e o outrora actor enclausurado no robot dourado ser um surpreendente contador de histórias, os momentos que no cinema pareciam aceitáveis perante o panorama geral, aqui destacados e tão soltos não caem tão bem.
Recalco que não dou o Star Wars: In Concert como um evento falhado (talvez por estes lados, apreciando a quantidade de lugares vazios no Pavilhão Atlântico) e admito o quão picuinhas estou a ser quando reparo neste tipo de coisa. A exposição e todo o empreendimento extra-espectáculo complementaram o então não perfeito (mas bom) evento principal, a participação do grupo organizado português vestido a rigor é um toque a apreciar, e mais uma vez digo que o feeling geral é positivo, mas concluo que é bem mais pertinente a necessidade de se ser um fã para se assistir a este, que noutros espectáculos semelhantes.

Sem comentários: